quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

sábado, 26 de dezembro de 2009

MOMENTO INTERIOR .......!!!



Amostra sem valor

Eu sei que o meu desespero não interessa a ninguém.
Cada um tem o seu, pessoal e intransmissível:
com ele se entretém
e se julga intangível.

Eu sei que a Humanidade é mais gente do que eu,
sei que o Mundo é maior do que o bairro onde habito,
que o respirar de um só, mesmo que seja o meu,
não pesa num total que tende para infinito.

Eu sei que as dimensões impiedosos da Vida
ignoram todo o homem, dissolvem-no, e, contudo,
nesta insignificância, gratuita e desvalida,
Universo sou eu, com nebulosas e tudo.
(António Gedeão)

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

O MENINO JESUS !


Ainda acreditava no menino Jesus, ou pelo menos queria acreditar, quando da sua descida pela chaminé , como era alentejana e eram muito largas as prendas que ele trouxesse,cabiam perfeitamente.
Só que o menino não foi generoso para as minhas ambições pessoais, queria um triciclo no sapatinho e sempre se esqueceu do meu pedido....!
Eu inocentemente , lá punha no lar junto ao grande madeiro de Natal os meus sapatos que de facto achava que eram pequenos para as prendas que iria receber , o que me deixava confuso .....
Pela manhã levantava-me com uma curiosidade atroz ,corria para a lareira e num misto de alegria e frustração lá tinha no sapatinho uns bombonzinhos de chocolate e um pai natal.
E os sapatinhos eram muito maiores que as prendas que recebia, afinal pensava que de onde vinha o menino Jesus não havia triciclos ...
Convencido, desculpava O menino ,ELE sabia o que eu precisava ....!!
Sempre quis acreditar no Menino.... acreditando !
Como nos dias de hoje ninguém acredita , exige-se e exibe-se com vaidade do poderio do consumismo .
Oh Menino , vai dar uma curva ..... já ninguém acredita em TI , pelo menos enquanto o materialismo estiver na moda .
Como já não tenho lareira alentejana,continuo a pôr os meus sapatos na marquise para que O menino me dê a prenda ..... Ele achará o que mais preciso!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

NATAL PERSONALIZADO !





Quando um Homem quiser


De: Ary dos Santos


Tu que dormes à noite na calçada do relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e comboios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

domingo, 20 de dezembro de 2009

É NATAL !!!!


O natal é quando o Homem quer..... frase esbatida !
Mas vamos lá a não ser desmancha-prazeres e desejar a todos o que passam por aqui um bom e feliz Natal.Assim como o Ano cheio de coisas boas ...!
Sou O Pai Natal trago as renas alentejanas e o saco cheio de moengas !!!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

É...........!!!!


Não

Não, não é cansaço...
É uma quantidade de desilusão
Que se me entranha na espécie de pensar,
E um domingo às avessas
Do sentimento,
Um feriado passado no abismo...
Não, cansaço não é...
É eu estar existindo
E também o mundo,
Com tudo aquilo que contém,
Como tudo aquilo que nele se desdobra
E afinal é a mesma coisa variada em cópias iguais.

Não. Cansaço por quê?
É uma sensação abstrata
Da vida concreta -
Qualquer coisa como um grito
Por dar,
Qualquer coisa como uma angústia
Por sofrer,
Ou por sofrer completamente,
Ou por sofrer como...
Sim, ou por sofrer como...
Isso mesmo, como...

Como quê?...
Se soubesse, não haveria em mim este falso cansaço.

(Ai, cegos que cantam na rua,
Que formidável realejo
Que é a guitarra de um, e a viola do outro, e a voz dela!)

Porque oiço, vejo.
Confesso: é cansaço!...




Álvaro de Campos

sábado, 5 de dezembro de 2009

UM PASSEIO AO CAMPO..........!


Oito da manhã está a formar,equipados de G3 ,arreio ,burnal , cantil e capacete, lá vamos nós para mais uma passeata em plena primavera , estava um dia frio e de uma chuva miudinha que nos trespassava os ossos .
Passada a manhã com instrução e uns tiros para aquecer o cano de espingarda, almoçamos de pé numas marmitas de alumínio já todas amolgadas,foi um autentico manjar de deuses.
Bem comidos ,seria ... !? e molhados, todo o santo dia choveu, mas faltava-nos a maior surpresa para a tarde.
Formar patrulhas de 7 elementos caminhamos durante meia-hora e por nosso espanto ,enfiaram-nos num regato com muitas ervas e agua que nos dava pela cintura,
estávamos no famoso vale da merda , passagem obrigatória para cadetes e instruendos da EPC de Santarém.
Acção psicológica exercida sobres estes jovens , era destinada a preparação para a guerra em África, cabos vassoura com luvas de boxe ,para dar com eles na nossa cabeça, rajadas de fogo real por cima de nós, ambulâncias de sirenes ligadas e comunicando.nos que lá vai mais um...... etc .
O ponto positivo corria mais agua que esgotos .
Chegados ao quartel , o duche foi vestidos para limpar a farda e depois envia-la para o lixo o nosso prémio era licença de fim de semana .....
A galope a galope ..... era assim a cavalaria , já mesmo depois de 25de Abril de 1974
Como é meu hábito digo , posto isto tudo valeu a pena...... a capacidade do ser humano é muito grande,de certeza que há para aí certo meninos que se borravam todos em certas circunstâncias , mas goela não lhes falta.
O instruendo do CSM .Piteira

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

UM ENTARDECER SOMBRIO !


Casa de Irene, clube dos Furriéis em 11/06/75 pelas 18 horas , vestidos à civil e com alegria da juventude eram horas de jantar na cidade e ir ao cinema.
Saurimo ainda não tinha sido fustigada pelas querelas do ML , mas já se esperava que viesse a acontecer .
Um tiro de revolver soou , era ao atear do rastilho , e durante 24 horas ,debateu-se sobre a cidade o egoísmo do homens e a total irracionalidade.
Zé piteira, Santiago ,Reia e outros a primeira reacção foi de correr para debaixo das camas, mas para quê , que fossemos atingidos por fogo colateral nada nos valia a nossa protecção.
Acertar estratégias e fardar e esperamos que nos viessem buscar do Quartel, disparar nunca, senão éramos arrasados. Medo e receio era que nós sentíamos, resta-nos os nossos companheiros que nos foram buscar quando a situação era mais calma , mas já no 12/06/75 pela tarde .
Mais um trilho da memória !
http://saurimo.blogspot.com/