terça-feira, 12 de maio de 2009

Cano


Quero aqui homenagear a terra natal do meu pai e família,
Do Poeta Popular Caipira "SAIAS "
Cantadas e dançadas pelo rancho folclórico de Cano

O cano não é cidade
È uma vila aguerrida
Amor a nossa amizade
Não tem peso nem medida

P`la minha Vila do Cano
Tenho imensa vaidade
è um jardim lusitano
Onde brilha a mocidade

Ó Cano terra modesta
D`Oliveiras e trigais
Que amizade será esta?
-Cada vez te quero mais

Que prazer o Cano tem
p`lo homem que é cavador
Nunca foi nem e ninguém,
Vão-lhe tirando o valor

ò Cano és um ladrão
è teu filho quem o diz
Roubaste me o coração
Mas mesmo assim sou feliz

foto de jrsimas

2 comentários:

  1. Zé Maria de Estremoz13 de maio de 2009 às 23:38

    O Cano é lindo, as pessoas são acolhedoras. Boa gente

    ResponderEliminar

cometarios